quinta-feira , 20 de setembro de 2018
Home / Artigos / Resenhas / O Demonologista – Andrew Pyper
Kindle paperwhite: Prático como você

O Demonologista – Andrew Pyper

Compartilhe:
O Demonologista Book Cover O Demonologista
Andrew Pyper
320
DarkSide Books
Terror
2015
978-85-66636-40-6

 

Sinopse:

O personagem principal da trama é David Ullman, professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária de Lúcifer, que para ele é apenas um ser mitológico. Vive o fim de um casamento conturbado com a esposa adúltera, tem uma filha de doze anos e uma paixão velada por sua melhor amiga.

Recebe um convite para testemunhar um fenômeno paranormal em Veneza, na Itália, e a partir disso, sua opinião muda radicalmente sobre a existência do Anjo Caído. O que parecia ser uma pequena viagem de férias ao lado de sua pequena Tess, transforma-se numa jornada contra o tempo, em que o professor precisa decifrar pistas escondidas no livro “Paraíso Perdido”, obra-prima de John Milton, para tentar enfrentar o mal e salvar sua filha do “inominável”.

Andrew Pyper

Sobre o autor:

Andrew Pyper é um escritor Canadense, nascido em 04 de janeiro de 1968. O autor já lançou seis romances, entre eles “Lost Girls” (1999), vencedor do Arthur Ellis Award e “The Killing Circle” (2008), eleito o melhor romance policial do ano pelo New York Times. Três romances de Pyper, incluindo “O Demonologista”, estão sendo adaptados para o cinema. Curiosamente somente o último foi publicado no Brasil, até o momento.

A resenha:

Quando vi o livro nas prateleiras das livrarias pela primeira vez, pensei se tratar de mais uma obra seguindo a trama do “Exorcista”. Não que eu não seja fascinado pelo tema, comecei sua leitura justamente por isso, mas o livro é bem mais do que se espera dele pela capa. Por ser um autor de literatura policial, o livro não trata de exorcismos e possessões, é um triller de ação, que apesar do medo que causa em diversos momentos, foca em nos manter com os olhos grudados em cada palavra na espera de uma solução para o caso.

O livro é muito bem escrito, ainda que não tenha tido contato com o original, em inglês, a versão traduzida para o português, por Cláudia Guimarães, é bastante agradável. Em nenhum momento perdi o interesse em seguir a leitura para fazer qualquer outra coisa, terminei o livro em cerca de uma semana, bem escrito, mesclando o terror e a ação na dose certa.

Apesar de ser um bom livro, achei que o final deixou a desejar. O pobre do David Ullman sofre do início ao fim, é uma pessoa derrotada por natureza, que não se esforça muito para deixar de ser medíocre, e o pouco que tem, lhe é tomado desde o início da trama. Se o autor se esforçou para explicar conceitos mitológicos sobre o Demônio, citando diversas vezes a obra ”Paraíso Perdido”, criando ainda cenas e mais cenas para as mais diversas situações, deu um fim rápido à trama, quase sem muito sentido, apenas para aliviar a “barra” do personagem principal. Eu esperava muito mais do desfecho da história, o confronto entre o professor e o demônio precisava ser épico, e terminou de forma pífia, com um herói que nada fez para que merecesse vencer seu maior desafio.

Artigos relacionados

Compartilhe:

Sobre Rodrigo Barros

Rodrigo Barros
Empreendedor e escritor, Rodrigo Barros é bacharel em Biblioteconomia e em Sistemas de Informação, com pós-graduação em Gerência de Projetos e MBA em Gestão de Marketing.

Veja também

A história não contada dos Estados Unidos – Oliver Stone e Peter Kuznick

Título: A história não contada dos Estados Unidos Autor: Oliver Stone e Peter Kuznick Páginas: …

4 comentários

  1. Oi, Rodrigo! Vejo que as opiniões sobre O Demonologista entre os leitores variam muito. Por sua recomendação no Twitter, acabei ficando mais instigado a ler e não me decepcionei. Espero que mais leitores decidam tirar suas próprias conclusões. Acho que muita gente se decepcionou esperando algo terrivelmente assustador, mas o destaque, para mim, acaba sendo a rica intertextualidade, conectando o terror sobrenatural com o psicológico, além do ritmo de thriller.
    Abraços

  2. Adorei a resenha e me despertou imediatamente a vontade de ler o livro!
    Parabéns, escritor Rodrigo Barros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Web Analytics